Jornal O Serigráfico

*Marcio Caillaux

Ela apareceu como uma grande aposta no início deste ano. E agora, na reta final de 2015, a sublimação mostra que veio mesmo para ficar, e que muito ainda pode se esperar dela para os próximos meses. Seu sucesso se deve ao fato dela atender à mais crescente demanda do mercado: a personalização. Seja no mercado têxtil, calçadista, brindes e comunicação visual, a sublimação garantiu seu espaço.

Frank Piller, Pesquisador do Massachusetts Institute of Technology (MIT), nos Estados Unidos, explica o sucesso da personalização: “a ideia por trás da personalização em massa é adequar as características do produto às preferências do consumidor. Antigamente, o fabricante dividia seus clientes em grupos e produzia em massa para atendê-los. Hoje, esses grupos estão ficando cada vez menores, com características bastante específicas. Além disso, os consumidores estão mais exigentes, e querem bens que satisfaçam suas necessidades. A personalização em massa foi a maneira que as empresas encontraram para oferecer melhores produtos a esse consumidor. Com a produção em massa, não dá para ter certeza de que seu produto satisfazia plenamente seu cliente. Com a personalização, ao contrário, você produz exatamente o que ele quer”, conta.

O mercado de personalização está cada vez mais crescente e tem se tornado sinônimo de irreverência. Existem hoje empresas especializadas neste tipo de impressão, produtoras de brindes e objetos personalizados, tamanho crescimento e demanda decorrente. Estas atendem desde uma pequena quantidade de personalização como, por exemplo, para um aniversário, personalizando canecas e chaveiros, como também atendem empresas que desejam presentear fornecedores e funcionários com brindes.

Com tanta procura, encontrar fornecedores de insumos para este mercado não foi uma tarefa difícil para os empresários, porém escolher o melhor custo benefício foi o maior desafio. Como a sublimação é um processo feito por várias etapas, todas devem estar alinhadas com a qualidade final que o cliente espera. Um bom equipamento, um bom papel sublimático, uma ótima tinta, etc. Escolher o melhor insumo é uma tarefa que precisa de muita atenção, e a dica é sempre escolher quem oferece garantia, pós venda, e principalmente credibilidade.

A Marabu do Brasil, fabricante alemã de tintas, apostou fortemente no mercado de sublimação em 2015, lançando sua linha de tintas Texajet, que promete cores vivas, baixo odor, e alta performance. Estamos muito engajados com o crescimento no segmento de sublimação no Brasil, e estamos preparados para atender a esta demanda. Recebemos matéria-prima da Alemanha e todo o processo de fabricação é realizado na nossa fábrica no Mercosul, localizada no Paraguai. Assim o processo de distribuição para toda a América Latina torna-se mas rápido e eficiente. A linha Texajet DX-STE foi desenvolvida para máquinas de alta resolução, tais como Roland, Mimaki, Mutoh e outros modelos que utilizam a tecnologia das cabeças de impressão Epson DX. Além da Texajet, a Marabu possui uma linha completa de tintas e vernizes, que já são referência de qualidade e desempenho.

A dica da Gerente Comercial da Marabu do Brasil, Lara Vargas para este final de ano, é: “customize e personalize tudo o que fizer e o máximo que puder com a certeza de que seus clientes verão ainda mais valor em tudo o que você faz! Seus clientes lhe sorrirão e suas vendas e lucros idem”.

* Marcio Caillaux é gerente geral da Marabu do Brasil

Comente: