0 Comments

 

 

Como todo dezembro, reflexões e novos projetos são colocados em discussão sobre o ano que se finda e a esperança no que chegará. Ano difícil para todos e, com a certeza de que ainda teremos mais agruras pelos próximos. Caminhar pela incerteza é sempre um desafio para todos e muito maior para a sustentabilidade de uma empresa.

Muitas revelações de “negociatas”, entre os meios políticos e empresarial foram determinantes para uma mudança de governo aqui no país em 2016 e a transição pela qual passamos é apenas o início de novos tempos com mais transparência, mais ética e uma nova moral.

Também no cenário mundial, porque tudo é interligado, tivemos em 2016 o estabelecimento de regras para os países signatários do Acordo de Paris, da mitigação do aquecimento global, a denominada Proclamação de Marrakesh, sede desse ano da COP 22 (22ª Conferência das Partes sobre Mudança do Clima) realizada no mês de novembro, no Marrocos. Por essa declaração, os países que se comprometeram com o Acordo, para tentar conter o aquecimento global mostram como será a implementação das obrigações assumidas em Paris, em 2015. Muito trabalho pela frente.

Não sabemos do futuro, mas temos um caminho para as empresas que toma forma em função das resoluções e ações concretas e coordenadas adotadas pelos dirigentes do mundo e que levam as empresas também às tentativas de conter o aquecimento global que tanto mal e prejuízo causam ao meio ambiente e, conseqüentemente, ao ser humano.

Diante disso, temos também a obrigação de sermos pró-ativos e buscarmos soluções ao identificarmos um problema que contribua para as mudanças climáticas. Poderemos não resolver, sozinhos, um dos maiores problemas do mundo, que é frear rapidamente o aumento da temperatura, mas o apoio e compromisso individual farão o coletivo.

Tenham todos muitos momentos de reflexão e ação em 2017 para a felicidade de  nossas gerações futuras !

 

Author

sousa@oserigrafico.com
Tire suas duvidas aqui