Jornal O Serigráfico

Dicas

Sempre usar conta-fios (espécie de instrumento utilizado para verificar detalhes de retículas, registro de cores, etc.) para analisar a arte-final, revelação e impressão. Este hábito ajudará a controlar a qualidade do seu trabalho e do concorrente, e possibilitará detectar serrilhado na matriz, viscosidade da tinta ou defeito na arte-final e no fotolito.

ARTE-FINAL

– Utilizar um software apropriado para fazer a arte e vetor :
O mais conhecido no silk screen é o COREL DRAW (traço) e PHOTO-PAINT (para imagem).

– Utilizar uma impressora a laser para finalizar a arte, em laser filme ou acetato, com resolução acima de 1200 dpi.

– Impressora a laser com PostScript para imprimir retícula também utilizar resolução acima de 1200 dpi.

– Para escurecer o toner do impresso, usar um solvente, isso ajudará na revelação da matriz.

– Para cromia ou tinta transparente, fazer a arte justaposta (uma cor ao lado da outra) e sobreposta (uma cor sobre outra) – cor escura sobre cor clara.

-A impressora jato de tinta é utilizada para o layout, fazer a impressão colorida para o seu cliente aprovar e conferir.

– Bureau – Utilizar em caso de trabalho com muita precisão, e para fotolito muito grande (ao utilizar o serviço de bureau, mandar convertido para curva, ou com a fonte, isso evitará alterações na fonte das letras do desenho. Quando for quadricromia, mandar a imagem de RGB para CMYK).

– Fotolito – positivo e negativo.

TIPOS DE MOLDURA
Madeira (colado e grampeado)
Alumínio (colado)
Utilizar cola bi-componente de boa qualidade, para não descolar depois de pronta.

ESTICAGENS
Manual
Mecânico (manivela)
Pneumático (compressor de ar) (a tensão do nylon e poliéster é medida em Newtons/cm)

Hajime Otsuka

www.hajimeotsuka@yahoo.com.br

Comente: