0 Comments


Também conhecida como prototipagem rápida, a impressão 3D é um tipo de tecnologia capaz de dar formas tridimensionais a diversos objetos.
No caso da indústria têxtil, também chamada de tecelagem 3D, são criados tecidos tridimensionais por meio do comprimento, largura e espessura, conseguida com várias agulhas se entrelaçando em diferentes graus.
A impressão 3D ocorre por meio de sucessivas camadas de alguns tipos de materiais, utilizando-se da fabricação aditiva — que compreende a fundição a vácuo, a moldagem por injeção e a fusão a laser.
Esse tecido não pode ser feito nas máquinas de impressão 3D existentes no mercado, pois, diferentemente dos métodos tradicionais, a tecelagem tem as camadas têxteis entrelaçadas em diferentes alturas e, em seguida, o tecido é mergulhado em um tipo de silicone.
O principal desafio está, sem dúvidas, na infração e contratação da propriedade intelectual. Isso porque a burocracia de marcas registradas e patentes não acompanhará a quantidade de cópias feitas na tecelagem 3D.
Haverá, também, um aumento na importação de produtos falsificados. Uma possível medida preventiva será a implantação de microchips nas peças originais — mas, ainda assim, a tendência é a pirataria crescer.
Por último, mas não menos importante, está a perda da posição no mercado das grifes de luxo. Com isso, uma grande guerra mercadológica poderá ocorrer.
A impressão de tecido 3D tem vários benefícios, tais como a prototipagem com alto nível de detalhamento, a possibilidade de construir peças personalizadas e individualizadas, a facilidade no armazenamento e mobilidade na produção, e a redução de tempo, custos e materiais.
O principal benefício está em fazer vários materiais com uma só máquina. Vale lembrar que, atualmente, as impressões funcionam melhor para acessórios, como joias, óculos e relógios, do que com roupas.
No futuro, veremos o setor expandir potencialmente, com a China dominando a parte de fios e tecidos, e países como o Vietnã e Myanmar, a parte de vestuário.
Haverá, também, um grande investimento na parte de sustentabilidade na indústria têxtil, e a impressão 3D contribui bastante para isso, já que desperdiça menos material e utiliza menos produtos químicos em sua fabricação.
O uso de um método chamado Refibra pela tecelagem 3D — uma fibra produzida a partir de resíduos de madeira, algodão e celulose — é um dos grandes responsáveis pelo sucesso sustentável da tecelagem 3D.
Como vimos, a impressão de tecido 3D tem tudo para fazer uma grande revolução na indústria têxtil. Resta saber como os desafios serão trabalhados, visando proteger as propriedades intelectuais e diminuir falsificações.

www.fcem.com.br

Tire suas duvidas aqui