Jornal O Serigráfico

Relatório apresenta panorama e o potencial do mercado de t-shirts

 

O mercado de vestuário exige um processo constante de inovação e reinvenção para encantar e atrair os consumidores. Contudo, algumas peças são clássicas e podem ser a base para estas criações – é o caso das camisetas, que ajudou muitos empreendedores do setor a se estabelecerem no país com boas ideias. O relatório do Sistema de Inteligência Setorial (SIS), do Sebrae, apresenta o panorama do mercado de t-shirts no Brasil, além de dicas sobre tecidos, formas de comercialização, divulgação e casos se sucesso.

Em 2015, o Brasil exportou 3,5 milhões de camisetas de malha, que movimentaram cerca de US$ 13,9 milhões. Um dos principais motivos que levam empreendedores a escolher o mercado de camisetas é que elas atingem um público de todos os gêneros, classes sociais e idades, embora seja consumida majoritariamente por jovens. As t-shirts estão intimamente ligadas à evolução dos costumes e da cultura popular nas últimas décadas: deixou de ser uma peça para somente proteger o corpo para ser símbolo de liberdade e rebeldia nos anos 1960 e 1970, ganharam cores e frases de impacto a partir dos anos 1980 e hoje são um item básico, que pode ser customizado e adaptado a vários estilos: clássico, romântico, rocker, básico, esportista etc.

Esse público jovem, antenado em referências culturais, foi o foco da Varal Camisetas, de Florianópolis criado por duas amigas de infância. Logo que saíram da faculdade, Marcele Billo e Karla Figueiredo passaram a investir, em 2004, na venda de camisetas que expressavam ícones da arte, moda, música, cinema e literatura. Em 2010, a marca investiu em uma loja virtual onde vendem também óculos, bolsas e demais acessórios. História semelhante à das sócias do Grupo Wonderful, apaixonadas por estampas, que criaram uma loja virtual em 2013, na cidade de Blumenau (SC), cidade que se desenvolveu em função da indústria têxtil. No início, elas vendiam para amigas e hoje atingem varejo e atacado, oferecendo camisetas, saias, shorts e vestidos com estampas fofas voltadas para o público feminino.

Para engajar os consumidores, os empreendedores deste segmento podem investir em malhas orgânicas, feitas com fibras naturais ou materiais reciclados (como bambu ou PET), e sustentáveis, produzidas com materiais reutilizáveis. A criatividade é outro ponto fundamental para os empresários: uma dica é buscar frases ou personagens de filmes ou séries, letras de músicas ou poemas, frases positivas ou de impacto social, utilizar imagens que representem algum país, cidade ou região – mas tome cuidado com plágios e direitos autorais, o descumprimento das leis tira a credibilidade de sua empresa.

Quem se interessou por empreender neste segmento pode seguir algumas dicas do Sistema de Inteligência Setorial do Sebrae:

 

  • Na internet e nas redes sociais, os blogueiros e instagrammers são importantes formadores de opinião. Identifique quais deles são referência para o seu público e busque parcerias para divulgar sua marca;
  • Disponibilize o máximo de informação no seu site de camisetas. Veja algumas que não podem faltar: Tabela de medidas (para que as compras on-line possam ser feitas com mais segurança), orientações para lavar, secar, passar e guardar a peça de roupa, permitindo assim, maior durabilidade; dicas de tendências de moda e combinações de looks, para inspirar o consumidor
  • Em lojas físicas, busque ações que atraiam o consumidor ao ponto de venda: coquetéis de lançamento, promoções e outros tipos de eventos, como encontros e reuniões, podem ser interessantes para o seu negócio;
  • Acesse outros conteúdos do Sistema de Inteligência Setorial, do Sebrae: e-commerce de moda; as pop-up stores ou lojas temporárias; estamparia; reciclagem de fibras; tendências verão 2017.

 

Fonte: Sebrae

 

 

Comente: