Jornal O Serigráfico

Empresa adaptou equipamento para atender às necessidades do cliente

 

Com uma carreira consolidada em tecnologia da informação, Fabio Caner, de 41 anos, perdeu o emprego por conta do mercado saturado e decidiu apostar no próprio negócio. Através da internet, conheceu a Sertha Brindes e a máquina da personalização de brindes da empresa, VICM-19, e decidiu investir no equipamento.

Deficiente desde o nascimento, Fabio, que não tem o braço direito, passou a trabalhar com a personalização de brindes, mas não conseguia fazer todas as etapas do processo sozinho e precisava da ajuda da esposa, já que para concluir um produto é necessário segurá-lo com uma mão, enquanto a outra mão abaixa uma alavanca. “Procurei o Sergio Gotti e juntos pensamos em uma alternativa para adaptar minha máquina para que conseguisse concluir todo o processo sozinho. Depois de muito estudar, concluímos que uma base com um pedal me faria ter controle e colocar a pressão certa da gravação, além de segurar o produto na haste com a mão esquerda”, explicou Fabio.

Com uma média de 300 produtos gravados por dia, Fabio atende empresas de vários segmentos e também buffets, chegando a faturar entre R$ 3 mil e R$ 4500 por mês. “Mas esse é só começo. Trabalho com personalização há apenas um ano e a perspectiva é de crescer e aumentar o faturamento”, conta.

Para Sergio Gotti, sócio da Sertha Brindes e desenvolvedor da VICM-19, sempre foi um sonho poder ajudar uma causa tão importante quanto a inclusão de deficientes físicos no mercado de trabalho. “Atualmente temos cinco máquinas usadas por deficientes físicos e o objetivo é mostrar que eles podem se integrar à sociedade sem precisar depender de ninguém”, comenta. O empresário tem a proposta de emprestar a máquina para esses deficientes físicos tentarem ganhar seu dinheiro, facilitando a entrada no segmento de marketing promocional e personalização de brindes. “Nós emprestamos a máquina e essa pessoa tenta ganhar seu dinheiro; se não usar, devolve e passamos para outra pessoa, assim o ciclo continua”, explica.

A VICM-19 é máquina de transfer que utiliza papel impresso em impressora laser color convencional e grava mais de 200 objetos como canecas, copos, baldes de pipoca, squeezes, nécessaires entre muitos outros, com qualidade fotográfica a partir de um papel e em quatro segundos.  O produto foi desenvolvido e patenteado por Sergio Gotti, fundador da Sertha e é uma ótima oportunidade para quem deseja empreender e ter o próprio negócio com baixo investimento para atender festas e eventos corporativos, produzindo lembranças, convites e brindes no segmento de fotoproduto.

www.sertha.com.br

 

Comente: