Jornal O Serigráfico

sua-empresa-esta-realmente-em-ordem-parte-2-o-serigrafico-administracao

Por *Wilson Giglio – www.wilsongiglio.com.br

GESTÃO ESTRATÉGICA EMPRESARIAL

Qualquer que seja o tamanho da empresa, um princípio básico da administração, não pode ser deixado de lado: PDCA (Sigla em Inglês que significa: PLAN – D0 – CHECK – ACT , ou seja Planeje, Execute / Faça, Verifique / Analise, Ação e Reação).
Agir, de forma planejada, controlada e reagir. Sempre, sempre e sempre.

O planejamento, organização, liderança, controles e coordenação são ações constantes em qualquer administração de empresa, elas formam, em conjunto, uma gestão empresarial estratégica, com base em informações de todos os setores.
Neste ponto não podemos nos esquecer de mencionar os 5 W’s e 2 H, que são:
– O quê (WHAT)? – O que pretendemos produzir, comercializar, oferecer?
– Como (HOW)? – Como faremos, como produziremos?
– Quem (WHO)? – Quem executará este trabalho, quais serão os colaboradores, quem serão os sócios, gerentes, etc…?
– Quando (WHEN)? – em que data, em que semana, qual o cronograma, em qual período? Quando pretende iniciar suas atividades, já foi feito um plano de negócios, o mercado já foi estudado, já se conhece os clientes, qual o capital a ser investido, qual o prazo de retorno?
– Onde (WHERE)? Onde será a sede da empresa, qual a melhor alternativa para os clientes e para a contratação de colaboradores, é de fácil acesso, onde será executado este trabalho, departamento?
– Por quê (WHY)? Qual a justificativa para este ato/fato? Porque é necessário? Qual o objetivo?
– Quanto (HOW MUCH)? Quanto é o capital a ser investido, qual o prazo de retorno, qual o custo do produto / mercadoria ou serviço?

Lógico que existem muitos outros fatores que devem ser estudados, planejados e colocados em ação tão logo a empresa comece a nascer. Controles internos, normas internas, normas dos colaboradores, missão da empresa, objetivo, visão e metas a serem perseguidas e alcançadas, atribuições e responsabilidades de cada colaborador, etc… Tudo isto faz parte de qualquer empresa e deve ser implantado o mais breve possível, de preferência no início da mesma. Caso a sua empresa já exista e ainda não tenha, te pergunto: por quê? O que é que você está esperando para deixar a sua empresa organizada? Em ordem?

Nada melhor do que implantar um software que propicie uma boa parte dos controles da empresa, principalmente uma contabilidade gerencial (mesmo que terceirizada por empresa especializada), para que a administração da empresa seja feita com base em resultados reais e visíveis. Uma perfeita integração, entre todos os departamentos da empresa, poderá proporcionar uma excelente ferramenta de gestão empresarial. Se a sua empresa não tem capital para implantar um software, comece com planilhas eletrônicas. Eu mesmo implanto várias nas empresas que realizo consultoria e o resultado, muitas vezes, é muito melhor do que um sistema completo, pois acaba dando mais respostas e relatórios gerenciais completos.

Neste ponto podemos citar alguns elementos para checagem, tais como:

– A empresa já tem o seu Plano de Negócios?
– O planejamento empresarial já foi feito?
– Existe um planejamento estratégico definido?
– Qual o foco ou atribuição ou responsabilidade de cada pessoa dentro da empresa?
– A forma de tributação da empresa está correta?
– O software oferece um controle absoluto sobre despesas e receitas?
– A empresa tem uma pessoa responsável pelo planejamento tributário?
– A contabilidade da empresa é gerencial?
– Cada conta contábil, do plano de contas, é controlada por alguém (exemplos: caixa, bancos, duplicatas a receber, fornecedores, estoques, imobilizado, contratos de financiamento, vendas, compras, salários e encargos, etc.)?
– O planejamento do fluxo de caixa é feito por quanto tempo?
– Os demonstrativos gerenciais são comparativos, metas programadas e atingidas?
– Os custos de produção ou de revenda ou de serviços são controlados?
– O plano de negócios é revisto trimestralmente?
– Com relação aos colaboradores já foram feitos todos os planejamentos, tais como: férias, mapa de cargos e salários, benefícios, planos de promoção e aumentos de salários, distribuição de lucros, horários, descanso e alimentação, normas internas e dos colaboradores, etc.?
– Você tem controle total sobre o Lucro ou Prejuízo da sua empresa? Sabe informar o seu lucro/prejuízo mensal? Faz planejamento de melhorias para aumentar o seu faturamento e diminuir o seu custo/despesas ou eles estão de acordo? Qual o ponto de equilíbrio da sua empresa? Quais os indicadores e métricas que utiliza para avaliar o crescimento do seu negócio?

Entenda que, se a empresa responder não a apenas 1 das questões acima deverá se preocupar em planejar e colocar em prática todas as demais para que a Gestão Empresarial possa, efetivamente, existir e proporcionar todos as vantagens que só ela tem e que vai proporcionar a continuidade do seu negócio. Se você é um empresário que não se preocupa com nada disso tem sérias chances de afundar a sua empresa nos primeiros cinco anos de vida.

Comente: