0 Comments

Com as mudanças políticas mundiais e o novo pensamento das novas gerações, o mundo escreve mais um capítulo de sua história. Avanços tecnológicos fazem parte desse cenário que impulsionam e influenciam todos os setores da economia, sendo eles: primários (extração), secundários (indústria) e terciários (serviços).
Lembrando que estudos comprovam que quanto maior a concentração econômica no segundo e terceiro setores, mais rico e desenvolvido será o país.
A sociedade está mais ativa e com volume de voz. Os movimentos sociais ganham força pelo mundo e exercem pressões sobre a política e grupos de líderes mundiais.
Todas as grandes corporações direcionaram a sustentabilidade como parte do negócio, visando a melhoria para a sociedade, o aumento de negócios e contribuição para o meio ambiente com menos impactos gerados ou minimizando-os.
Aqui no Brasil, o desastre ambiental ocorrido em Mariana, pela mineradora Samarco, há três anos, continua sendo um exemplo de como temos ainda que aprender e ter mais conhecimentos para resolver conflitos e reerguer uma população, uma empresa, uma cidade, em função de novas estratégias e novos interesses que vão além de um poder público político que, infelizmente, não tem a velocidade de ação, execução e reconstrução para a melhoria da sociedade. As vítimas desse problema — população e meio ambiente — levarão muitos anos em sua reconstrução.
O mundo continua almejando o Acordo de Paris quanto ao cumprimento das metas estipuladas para redução da emissão dos gases de efeito estufa e da manutenção da temperatura média da Terra abaixo de 2 °C. Entre 03 e 14 de dezembro, um novo encontro mundial será realizado, em Katowice, Polônia, para a 24ª Conferência das Nações Unidas de Mudanças Climáticas, a COP 24, onde novos painéis e discussões dos países ocorrerão para que cientistas, empresários e sociedade possam discutir e buscar soluções para os problemas que surgem, em função do efeito causado que são as mudanças climáticas.
A cidade de Katowice foi escolhida, entre tantas, por ter o maior parque urbano da Polônia, formado a partir de entulhos e aterros das minas de carvão da década de 50 do século XX e por ter sido uma das primeiras cidades da Europa a tentar restaurar a vida nas áreas ecologicamente degradadas pela exploração incorreta dos minerais e seu polo industrial.
A sustentabilidade é uma preocupação que está presente na vida das novas gerações e a nova economia verde vem de encontro com toda essa necessidade de conservar o meio ambiente e manter a vida humana na Terra.
Isso tudo acontece a partir de uma educação básica de qualidade para a formação de cidadãos conscientes, críticos e aptos a resolver problemas e conflitos.

Silvia Regina Linberger dos Anjos
www.maqtinpel.com.br

Tire suas duvidas aqui