Jornal O Serigráfico

A indústria serigráfica, através de constantes pesquisas e testes, procura sempre se atualizar a fim de preencher requisitos cada vez mais rigorosos para compor uma matriz serigráfica.
Desta forma, matrizes serigráficas, que inicialmente eram confeccionadas com cabelos humanos, muito evoluíram, passando por multifilamentos da seda, ligamento tafetá até chegar às modernas matrizes nos dias atuais, onde são usados monofilamentos. Da mesma forma, vários estudos foram feitos buscando uma definição quanto ao número e espessura dos fios, ligamento, abertura da malha, característica da resolução e volume da tinta utilizada a fim de se chegar a uma perfeita impressão.

Material e propriedade física dos tecidos
Entre os materiais mais utilizados, conforme a norma DIN16610, destacam-se os monofilamentos de fibras químicas confeccionadas a partir de polímeros sintéticos, são eles: poliamida (PA) e poliéster (PET).

*Tecido de poliamida-náilon
Foram os primeiros tecidos de monofilamentos de fibras químicas utilizados na serigrafia. Com uma alta resistência mecânica, boa resistência à abrasão, boa propriedade de molhagem e alta elasticidade no alongamento, os tecidos de poliamida são sensíveis a ácidos e resistentes a bases.
*Tecido de poliéster
Conferem alta resistência de alongamento, boa resistência mecânica, resistência à abrasão, alta resistência à luz, insensibilidade às intempéries, boa capacidade de recuperação, bom desempenho na esticagem, bom desempenho do fora de contato, precisão do registro, alta resistência mecânica e química com boa possibilidade de recuperação e reutilização da matriz e garantem qualidade em grandes tiragens. Sensíveis a bases e resistentes a ácidos minerais.

Geometria do tecido
Para chegarmos a uma impressão perfeita, é necessário não somente o tipo do tecido mas também algumas características do mesmo, para tanto é importante conhecermos os valores listados na ficha técnica de um tecido serigráfico.

*Número de fios e espessura:
O termo “tipo da malha” ou número do tecido” é uma combinação do número de fios (Fn) na unidade do comprimento de 1 cm e/ou de 1 polegada com a espessura do fio dn (Fn-dn).
Exemplo: 120-34 significa 120 fios/arames em um cm, com um diâmetro nominal de fio de 34 μm (mícron).

*Ligamento
O ligamento descreve o entrelaçamento dos fios da trama e é indicado através do numero de ligamento, podendo ser: tafetá 1:1 ou sarja, que se subdivide em 1:2 ou 2:2.

*Abertura da malha (w)
É a distância entre dois fios da trama, é medida no plano projetado do tecido, determinando o tamanho máximo da partícula de uma tinta serigráfica, influencia no nível de detalhe da impressão de traços e de meios-tons, assim como na característica da passagem da tinta e na espessura do depósito de tinta no substrato.
Para a capacidade de passagem da tinta, o tamanho da partícula da tinta serigráfica deve ser no mínimo 0,3 menor do que a abertura da malha w do tecido.

*Características de resolução
O nível de detalhes de traços ou de meios-tons depende não somente do número de fios, mas também da relação entre a espessura do fio (d) e a abertura da malha (w), desta forma os tecidos serigráficos podem ser classificados em:
-Quando a abertura da malha é maior do que a espessura do fio (w>d)
-Quando a abertura da malha é equivalente à espessura do fio (w=d)
-Quando a abertura da malha é inferior à espessura do fio (w

Comente: