Jornal O Serigráfico

Tipos e especificações para diversas finalidades

 

                Existem vários tipos de tintas para comunicação visual, cada uma com as suas particularidades e finalidades específicas. A escolha da tinta que mais se adéqua ao processo e ao substrato a ser utilizado é um dos pontos mais importantes para a garantia da qualidade de impressão. Uma escolha errada nesse caso pode gerar a perda de todo o material impresso, além da insatisfação do cliente.

Entre as opções de tintas, estão as de base d’água, látex, solventes e UV. As tintas à base d’água são ideais para mídias absorventes ou revestidas e proporcionam linhas e textos superiores em papéis comuns, cores aperfeiçoadas para gráficos técnicos e secagem rápida. São tintas compostas por diversos aditivos, necessários para se obter as propriedades requeridas, tais como corantes ou pigmentos, surfactante, polímero/aglutinante, umectante, aditivo anti-rugas, aditivo anti-rachadura, preservante, aditivo anti-congelante, agente de brilho, co-solvente e água. Há também as tintas à base d’água para aplicações e impressões industriais, modificadas para atender a essa demanda, possibilitando também a impressão em substratos rígidos ou planos, como cartolina corrugada ou comprimida, polipropileno, estireno, acrílico, policarbonato, prancha de espuma, entre outros. As tintas à base d’água são amigas do meio ambiente, pois não são poluentes, não têm cheiro, são atóxicas, não reativas e não inflamáveis, além de não racharem quando o substrato é dobrado, tensionado ou moldado.

As tintas látex também podem ser consideradas tintas à base d’água, porém têm uma composição diferenciada das anteriores. Látex é um termo descritivo para polímeros dispersos em água, sintéticos e quimicamente diferentes do látex de borracha natural. Compatíveis com a maioria das mídias de baixo custo e com uma variedade de mídias revestidas, as tintas látex proporcionam performance comparável com tintas de solvente fraco (também conhecidas como ecossolventes), permanência na exposição interna e externa, são resistentes a riscos, manchas e água, além de uma impressão duradoura. São tintas compostas por corantes sólidos e pigmentos, látex e aditivos líquidos, como surfactantes, umectantes, co-solventes para tintas aquosas e água. Não contêm materiais perigosos, não são inflamáveis nem combustíveis, além de não prejudicarem o meio ambiente e a saúde. Proporcionam impressões sem cheiro, secas e prontas para uso diretamente da impressora, não requerem locais de trabalho com ventilação especial e não emitem ozônio.

Já as tintas com solventes são primariamente para mídias não revestidas e não absorventes e têm uma formulação mais simples do que a das tintas à base d’água. O solvente é especialmente selecionado para certos requisitos e suas propriedades requerem menos modificações por aditivos. São compostas por corantes ou pigmentos, agentes dispersantes, que asseguram a suspensão estável dos pigmentos, polímeros/aglutinantes, que formam o filme da superfície e solvente, que é o veículo da tinta. As tintas solvente podem ser classificadas por solventes fortes e solventes fracos (ou ecossolventes) e proporcionam durabilidade e estabilidade da imagem, mas requerem alguns cuidados com o meio ambiente, saúde e segurança. As tintas com solventes fortes são normalmente utilizadas em sistemas de impressão industrial e as com ecossolventes são mais comumente encontradas em impressoras comerciais. As tintas à base de solvente imprimem a baixo custo em materiais não absorventes, como vinil. Formam um filme colorido flexível para substratos que serão dobrados, torcidos ou esticados durante as aplicações e proporcionam maior durabilidade para exteriores. Possuem excelente resistência a riscos, manchas e a água, sendo adequadas também para revestimentos de edifícios e cartazes que ficarão expostos às intempéries.

As tintas com cura UV possuem excelente durabilidade, alta adesão ao substrato, são resistentes a abrasão, rachaduras e manchas com limpadores comuns. Podem ser impressas em qualquer substrato, minimizam a penetração em mídias absorventes e o espalhamento da tinta, além de produzirem linhas finas. Proporcionam alto índice de produção, pois possuem secagem praticamente instantânea. Reduzem problemas ambientais, de saúde e segurança, comparadas às tintas base solvente. São de alta eficiência e baixo risco de fogo ou explosão. Contêm corantes, agentes dispersantes, inibidor de oxigênio. Surfactantes, oligômeros, iniciadores de cura e monômeros, para uma baixa viscosidade e boa adesão ao substrato.

Há muitos aspectos a considerar quando escolhemos uma solução de impressão. Cada tipo de tinta e tecnologia de impressão (ex: inkjet, térmica, piezo, etc.) correspondem a diferentes necessidades. Deve-se considerar o preço de aquisição de produto/solução, custo por cópia, qualidade da imagem, durabilidade e estabilidade, requerimentos ambientais e de segurança, versatilidade da mídia, etc.

Sendo assim, para mídias absorventes, não revestidas, como papéis e tecidos, o ideal são tintas à base d’água ou à base de solventes. Para mídias com revestimento poroso, deve-se usar também as tintas à base d’água ou solvente e para mídias não absorventes e não revestidas, como o vinil adesivo, deve-se usar as tintas à base de solvente ou com cura UV.

Existem diversos fabricantes – nacionais e importados – de tintas para impressão digital. Todos os fabricantes de equipamentos possuem sua linha própria de tintas, desenvolvidas especialmente para cada impressora e tecnologia de cabeças de impressão, levando em consideração as diversas variáveis do equipamento, incluindo temperatura, tipo de mídia, etc. Entre eles, detacam-se HP, Roland, Mimaki, Vutek, HP Scitex, Durst, Ampla, Epson, DGI, entre outros. Há também a opção das tintas compatíveis, formuladas por diversas empresas do mercado para uso específico em determinados equipamentos, como as Tintas Marabu, Nutec, Tec-Screen, Tech-Ink, Ampla, J-Teck, Fremplast, Gênesis, Saturno, Sawgrass, Sensient, etc. Para o caso de uso de tintas compatíveis, os fabricantes de equipamentos não garantem a qualidade de impressão, nem o perfeito funcionamento do equipamento, já que essas tintas são desenvolvidas com base nas cabeças de impressão e não no modelo do equipamento em si. A maioria deles também extingue a garantia da impressora nesses casos, embora muitos dos fabricantes de tintas compatíveis garantam a manutenção das mesmas.

 

Artigo gentilmente cedido pela HP Scitex  e adaptado pela redação de O Serigráfico

Comente: