Jornal O Serigráfico

Adespan Adesivos

O vinil adesivo é um dos substratos mais versáteis que existem. Pode ser usado na decoração de ambientes, na comunicação visual, no PDV (ponto de venda), em envelopamento automotivo, entre outros.
Há vários tipos de vinil adesivo, e veremos abaixo para que serve e onde podemos usar cada uma destas especialidades:
Fotoluminescente
“O adesivo fotoluminescente possui microesferas de pigmento luminescente encapsuladas, que absorvem os raios ultravioleta e refletem os mesmos no escuro. O poder de luminescência do adesivo vai depender tanto da qualidade do mesmo quanto da exposição à luz. A absorção é maior quando exposto à luz solar, um pouco menor na luz incandescente e menor ainda na luz fluorescente, porém em todos os casos funciona de maneira excelente em caso de falta de energia. É muito usado para rotas de fuga e sinalização interna de direcionamento em empresas. Também é bastante usado em iscas de pesca, especialmente para pescarias noturnas, boias de segurança e até no teto de caminhões e ônibus, para a fácil localização do veículo em caso de capotamento, especialmente à noite”, diz Eder Alves, diretor da Adesivos Paulista.
“Avisos de segurança de entradas e saídas de estabelecimentos, escadas de emergência prediais e comerciais, cinemas, entre outros, são algumas das aplicações do adesivo fotoluminescente. Ele pode ser recortado eletronicamente em plotter ou corte e vinco e impresso em serigrafia. Tem estabilidade dimensional e ótimos resultados em ambientes escuros, permitindo a visualização da sinalização por até 8 horas, conforme a intensidade da luz e o tempo de exposição/absorção”, explica Fabio Colello, diretor da Aplike.
O adesivo fotoluminescente também pode ser usado na decoração de ambientes, especialmente em quartos infantis.
“Para esta finalidade, existe o adesivo ‘serigráfico’, ou seja, é um adesivo onde foi aplicada uma camada de tinta serigráfica fotoluminescente. É bem mais barato do que o outro e tem um poder de luminescência mediano, não interferindo no sono da criança, por exemplo. É muito usado para fazer estrelinhas e planetas para colar no teto. Ideal também para adesivar espelho de interruptor, tornando o mesmo visível no escuro, além de cúpula de abajur, onde, ao invés de manter a luz acesa a noite toda, a criança tem ali uma luminosidade média e pode dormir tranquila. Também tem muita saída para festas e eventos, onde mesmo com a luz apagada, pode-se ver a mensagem escrita, como um ‘Feliz Aniversário’ ou o nome do aniversariante. Esse adesivo ‘serigráfico’ não pode ser usado para sinalização de segurança por não atender às normas específicas do setor, que determina que para sinalização de rota de fuga, escadas, extintores e hidrantes deve ser usado o adesivo acrílico, que é mais resistente e tem maior poder de luminescência”, esclarece Eder.
Outras aplicações comuns desse adesivo são a decoração de capacetes, uso em pneus de motos e bicicletas, entre outros.
Refletivo
Outro adesivo usado também nesse setor de segurança é o refletivo, muito comum em sinalizações de veículos e estradas.
“O adesivo refletivo é diferente do fotoluminescente, pois este depende da incidência de luz direta sobre ele para aparecer, ao contrário do fotoluminescente, que brilha no escuro. O refletivo é usado amplamente em placas de estrada, por exemplo, pois quando o farol do carro bate, ele promove um reflexo intenso, alertando o motorista. Existem dois tipos de adesivos refletivos — o liso e o colmeia, este último com um poder refletivo maior. Existem também as faixas, usadas em caminhões, ônibus e vans, essas específicas para este uso e que atendem às normas do Denatran, pois têm lados específicos — o esquerdo é diferente do direito — e vêm com a palavra ‘Denatran’ gravada. O refletivo é muito usado em veículos para indicação de alerta, como em ambulâncias e viaturas. Também é usado em iscas de pesca, sinalização, publicidade e decoração em geral”, explica Eder.
Holográfico
Adesivos holográficos também têm uma excelente aceitação e são um mercado em franca expansão.
“O efeito de holografia é muito buscado na decoração, em adesivos decorativos, eventos, etc. Vemos muitos santinhos para colar no carro, localizados em sacolas de papel, igrejas, iscas de pesca, shows e eventos para a decoração de palcos e vem sendo amplamente usado em escolas de samba, tanto nas alegorias quanto nos instrumentos musicais. Durante o desfile o efeito é bastante impactante”, comenta Eder.
Poliéster
Também pouco explorado nos mercados convencionais, está o poliéster, que pode ter diversas cores e múltiplos usos. Atualmente bastante usado em rótulos e etiquetas, é um produto que pode ser aplicado em diversos setores, como decoração, vitrinismo, brinquedos, segurança, entre outros.
“Além do uso em vitrines de lojas, este tipo de adesivo pode ser usado na identificação de máquinas e equipamentos, em emblemas, placas de sinalização, etc.”, diz Fabio. “O adesivo de poliéster pode receber impressão em offset, serigrafia, impressão digital e apresenta um excelente resultado, tanto decorativo quanto identificativo. Outro uso é em espelhos de brinquedo, convites e campanhas publicitárias”, completa Eder.
3D
O adesivo 3D aos poucos vem caindo no gosto do brasileiro. É ideal para customização de vidros, abajures, móveis, interior de veículos, convites, cartões de visita, entre outros.
“A grande sacada do adesivo 3D é que você pode combiná-lo com outros adesivos e obter variações quase infinitas. Tanto pode ser impresso no próprio adesivo como você pode aplicá-lo sobre outra impressão, dando um efeito diferenciado. Também é possível, por exemplo, combinar duas texturas diferentes do 3D, ou um holográfico com um 3D, entre outras possibilidades, aumentando muito os efeitos obtidos”, comenta Eder.
Eletrostático
Ainda quase desconhecido da população em geral está o adesivo eletrostático, que não tem cola, é de fácil remoção e recolocação e adere em diversas superfícies, como vidro, acrílico, metal, entre outros.
“O uso mais comum desse adesivo são aquelas etiquetas de troca de óleo que temos no vidro do carro. Mas é um produto com uma gama de aplicações tão grande e tão versátil que o mercado desconhece. Uma delas é a aplicação em vitrines. Imagine adesivar o vidro de uma loja inteiro e depois remover sem ter nenhum resquício de cola. Fora a facilidade de reposicionar”, diz Eder.
Também pode ser usado em etiquetas em geral, proteção de metal, forro de mesa e o que mais a imaginação deixar.
“A maioria das pessoas não sabe, mas o adesivo eletrostático é amplamente usado na indústria de eletroeletrônicos, como proteção para visores de aparelhos, controles remotos, telas de celular, entre outros. Outro uso comum é em viseiras de capacetes, com a impressão de instruções de uso e segurança. Só que ele é subutilizado, pois é uma mídia maravilhosa, que poderia ser aproveitada em outros mercados com muito mais visibilidade”, completa Fabio.
Translúcido
Também muito usado em vitrinismo está o adesivo translúcido, disponível em diversas cores e que pode ser recortado eletronicamente.
“Também é muito usado em backlights, painéis com emblemas de propagandas, marcas em postos de gasolina, luminosos, adesivos decorativos, entre outros. Por ser translúcido, é excelente para aplicações retroiluminadas”, explica Fabio. É também ideal para dar cor a objetos transparentes e diminuir a luminosidade em janelas residenciais, por exemplo. “Também existe o adesivo BOPP especial para faróis de carros, possibilitando a mudança da cor do farol em segundos. São mais de 20 cores disponíveis”, diz Eder.
Transferível
O adesivo transferível funciona como uma dupla face, porém sem o vinil no meio.
“Esse adesivo é muito usado no mercado de fotografia, para a confecção de álbuns. Eles não usam dupla face porque fica muito pesado e trabalhar com cola é complicado pela sujeira e tempo de secagem. Com o adesivo transferível, esse problema desaparece. Ele vem com duplo liner siliconado, então você retira um liner, aplica o adesivo no substrato desejado, por exemplo, a foto, e depois retira o outro liner e aplica no substrato final, como o álbum, por exemplo. É também ideal para borrachas, espumas, E.V.A e películas, substituindo o spray”, esclarece Fabio.
Adesivos especiais para piso
Para finalizar, há opções também em adesivos especiais para piso — tanto Piso Bus, com aquela textura de assoalho de ônibus, quanto outras texturas para impressão digital — e que podem ser aplicados em pisos para sinalização e decoração ou propagandas, além de vinis Blockout, filmes de laminação, adesivos metalizados e decorativos com diversas cores, texturas e utilizações, inclusive imitando fórmica, couro e aço escovado, ideais para reformar e renovar móveis e eletrodomésticos. Use sua criatividade, busque novos mercados e faça do seu trabalho uma inovação lucrativa!
Agradecimentos:
Adesivos Paulista
www.adesivospaulista.com.br
Aplike
www.aplike.com.br
Adespan
www.adespan.com.br

Os vinis podem ser: cast ou calandrados. Os calandrados subdividem-se em monoméricos ou poliméricos.
No cast, o material líquido é colocado em um molde e se solidifica. Produzido com o objetivo de acrescentar desempenho máximo durante o uso, o cast não sofre deformação em sua composição, fornecendo estabilidade dimensional, não encolhe após aplicado e tem espessura controlada. Tem uma maior durabilidade em comparação aos calandrados e é indicado para superfícies lisas, corrugados ou com curvas. São muito utilizados no envelopamento automotivo.

O calandrado é fabricado através de calandras e tende a ter espessuras diferentes no decorrer de sua dimensão. Sua durabilidade é menor comparado ao cast e proporcionam “efeito memória”, propendem a voltar ao estado normal após serem esticados, desta forma, seu uso é limitado a superfícies lisas ou com poucas curvas.
Os adesivos calandrados subdividem-se em monoméricos e poliméricos, diferenciados pelo tamanho e estabilidade das moléculas.
Nos monoméricos, as moléculas são pequenas e instáveis, sendo indicado para uso interno. Nos poliméricos, estas moléculas são maiores e, consequentemente, mais estáveis, sendo indicados tanto para uso interno quanto externo.
“Na hora da compra, é importante escolher o vinil certo, pois cada trabalho tem suas particularidades. Sabendo escolher corretamente, acarretará vantagens e economias. O mercado atual utiliza mais o polimérico e monumérico devido ao custo que envolve o cast. Hoje o mercado brasileiro tem ótimas fábricas e depende pouco dos importados”, comenta Valdecir Antonio Cunha, diretor da Adespan Adesivos.

Comente: