Jornal O Serigráfico

Uma das supostas origens da árvore de Natal remonta ao século XVI, na Alemanha, quando, em uma noite estrelada, o monge Martinho Lutero, caminhando pela floresta, se encantou com a delicadeza dos pinheiros cobertos com a neve. Ao chegar em casa, ele quis retratar à sua família todo o esplendor que havia presenciado e, com galhos secos, estrelas decorativas, algodão e velas acesas, fez surgir a primeira árvore natalina.
Há ainda outras versões, mas acredita-se que a tradição alcançou outros países da Europa e os EUA no século XIX e que apenas no século XX tenha chegado à América Latina.
Desde então, é presença confirmada em diversas casas e no comércio.
Uma parte primordial da tradição consiste em colocar uma estrela no topo da árvore, representando aquela que indicou aos três reis magos a localização do nascimento de Jesus.
Muitos não sabem, mas segundo a prática cristã existe um dia certo para montar a árvore, que é quatro domingos antes do nascimento de Jesus Cristo, mas a cada ano mais e mais pessoas antecipam esta data, de forma que no final de outubro ou começo de novembro já podemos ver a cidade reluzindo com os enfeites e luzes natalinas, dando início à época mais brilhante do ano.
Aproveitando para desejar um feliz Natal e que esta época traga muita harmonia e alegria a todos. Obrigada por estarem conosco durante todo o ano.
Aqui na redação, nossa árvore já está pronta!
E você? Já montou sua árvore de Natal?

Mara de Paula Giacomeli
Jornalista e editora do jornal O Serigráfico
mara@oserigrafico.com

Comente: