Matéria de Capa

O uso do adesivo para personalizar e proteger o automóvel

0

A cada ano, novos produtos para o segmento automotivo têm chegado ao mercado, facilitando as aplicações e garantindo uma qualidade cada vez melhor

Vários são os motivos pelos quais um proprietário de veículo opta por envelopar seu carro, entre eles: proteção à pintura original, alterar a cor ou até uma estilização personalizada.

O material utilizado para a adesivação depende do nicho de atuação e da necessidade do cliente. O PVC é utilizado para quem busca proteção e personalização acessível. O poliuretano é usado nos PPF para classes mais elitizadas, devido ao seu valor mais alto, e no envelopamento para aplicações menores, como logos, brasões, entre outros.

“Um produto de PVC é multiuso e serve para diversos mercados, está há décadas sendo utilizado por signmakers e acabou sendo o principal produto utilizado no envelopamento automotivo também. Pode chegar a 8 anos de durabilidade, é fácil de encontrar, é produzido no Brasil e, inclusive, é o produto-base da cadeia produtiva das soluções em auto adesivos. Sabemos que há também materiais de poliuretano utilizados por nichos mais elitizados do segmento, mas com preços até dez vezes mais altos, o que se torna inviável para boa parte da população. Cada produto tem sua característica e serve para um nicho diferente”, comenta Cleber Orsioli, gerente de marketing da Imprimax.

É necessário especificar de que forma será o envelopamento, pois em alguns casos a mudança exige regulamentar a documentação junto ao Detran.

De acordo com o Contran, é obrigatório regulamentar a documentação de veículos que recebem alterações a partir de 50% na cor, excluindo a área envidraçada, podendo levar o condutor a pagar multa se dirigir um veículo com essas alterações sem portar o documento regularizado.

O primeiro passo, no caso em que houver a necessidade de regulamentar, será pedir uma autorização ao Detran para então encaminhar o veículo para uma empresa especializada em envelopamento. Essa questão se torna importante, pois a empresa é obrigada a fornecer a nota fiscal indicando a nova cor ou classificando como “fantasia”, no caso de estilização personalizada em que não tem uma cor predominante definida. Após o veículo envelopado, em posse da nota fiscal fornecida pela empresa de envelopamento e da autorização fornecida previamente pelo Detran, o proprietário deverá se dirigir novamente ao Detran para solicitar um novo CRV (Certificado de Registro de Veículo). Verifique toda a documentação necessária no site do Detran da sua cidade.

Pode-se usar a criatividade à vontade, uma vez que todas as cores são permitidas, exceto o cromado, expressamente proibido por provocar reflexo e ofuscar a visão de motoristas.

“As opções são diversas. O cliente pode ir em uma empresa de comunicação visual e solicitar uma personalização completa de seu carro comercial, para assim divulgar sua empresa, utilizando dessa forma vinis brancos para impressão e possivelmente algum transparente para laminação a frio para proteger. O cliente pode também solicitar na loja de envelopamento automotivo um envelopamento total utilizando uma cor totalmente chamativa para se destacar. Ele pode ainda apenas pedir para aplicar um envelopamento transparente no carro da família para proteger a pintura original, ou mesmo manter a cor original trocando o efeito brilhante da pintura de fábrica por algum material texturizado. As opções são infinitas. Vai muito do profissional conhecer todos os produtos que ele tem à disposição”, relata Cleber.

Envelopamento parcial

O envelopamento parcial é uma opção exclusivamente estética, em que será aplicado o adesivo em partes do veículo a fim de garantir um estilo diferenciado e exclusivo.

Uma das tendências é o uso do adesivo black piano, que imita o vidro preto, no teto do carro.

Outra opção bastante procurada é a aplicação de faixas de cor diferente da do carro na lateral do veículo, dando a aparência de carro de corrida, ou ainda o chamado “delete chrome”, onde todo o cromado externo do carro é adesivado, proporcionando robustez ao veículo.

O uso do envelopamento é usado também como uma forma de divulgação comercial, adotado por empresas que adesivam seu logo ou algum tipo de propaganda no veículo.

Envelopamento total

No caso de envelopamento total, a película criará uma barreira em todo o veículo, protegendo a pintura original contra riscos, arranhões, manchas e contra a incidência de raios UV. Já existem concessionárias que oferecem o envelopamento como um agregador de valor para as empresas ou clientes finais que queiram personalizar os veículos, rumando para o segmento Custom.

“Há produtos que trazem uma performance ainda maior no envelopamento automotivo, mas, no geral, quanto mais espesso o material, maior a resistência mecânica contra pequenas pedras da estrada, pequenos riscos, entre outros, e, dependendo de certos aditivos aplicados na estrutura do PVC, escolhidos exclusivamente para utilização na parte da fabricação do material, melhor a performance do produto na instalação e na pós-instalação, desde que o cliente, dono do veículo, siga à risca as recomendações de manutenção”, explica Cleber.

Poderá ser feito na mesma cor do carro ou em outra cor, podendo ainda escolher o tipo de acabamento: brilhante, fosco, metálico, escovado ou com efeitos, como é o caso da fibra de carbono, que oferece uma textura granulada, ou ainda aplicar adesivo com arte reproduzida por impressão digital.

Há a opção de usar uma película transparente, apenas para cobrir a pintura original, porém essa película é importada, tornando o custo elevado.

Quando o proprietário decidir retirar a película para retornar à cor original do carro, a retirada deverá ser feita por empresa especializada.

Aplicação e cuidados após envelopamento

Antes da aplicação do vinil, será feita uma avaliação para certificar o bom estado da pintura do veículo. Carros repintados tendem a descascar quando o cliente decide pela retirada do adesivo, se fez uso de tinta ou verniz de má qualidade ou, ainda, se o verniz da repintura não estiver totalmente seco. Há verniz que demora meses para uma cura total.

O ideal é envelopar um carro com pintura original de fábrica.

Para um serviço de qualidade, a limpeza da superfície deve ser feita com cuidado especial antes de ser iniciada a aplicação. Para tal, é recomendada uma lavagem com água e detergente neutro e, antes da aplicação, desengordurar a superfície com álcool isopropílico para que seja eliminada qualquer impureza, oleosidade ou qualquer produto químico. O ambiente onde será feito o envelopamento deverá ser livre de poeiras, garantindo uma aplicação sem falhas.

Após o envelopamento concluído, algumas recomendações são necessárias:

  • Aguardar no mínimo 72 horas antes de lavar o veículo, evitando também a exposição à chuva durante esse mesmo período.
  • Utilizar apenas água e sabão neutro.
  • Usar pano de microfibra para secagem.
  • Não utilizar nenhum tipo de cera ou abrasivo.
  • Não utilizar escovas com cerdas grossas ou mecânicas.
  • Utilizar água com temperatura entre 20 e 25 graus.
  • Utilizar jato de pressão apenas em empresas de limpeza especializada, pois existem técnicas para o uso desse equipamento em carros envelopados.
  • Evite deixar o carro sujo por muito tempo para que a sujeira não se torne permanente.

Peça ao frentista que tome o cuidado de não derramar combustível no veículo.

A cada ano, novos produtos para o segmento automotivo têm chegado ao mercado, facilitando as aplicações e garantindo uma qualidade cada vez melhor.

“As novas tecnologias empregadas nos materiais têm facilitado muito para o envelopador. Produtos antibolhas com película de proteção, cores e durabilidade aumentada ajudam tanto o profissional como o consumidor. Temos notado uma evolução nos produtos, texturas e diversidade de cores, oferecendo uma infinidade de opções ao consumidor”, comenta Thiago Sossai, instrutor de envelopamento da Alltak.

O mercado está em franco crescimento, tanto para trocar a cor do veículo como a personalização, tudo isso está no cardápio do cliente consumidor, alguns optam pela customização e chrome delect, trabalhos que fazem parte do dia a dia do adesivador.

“Cabe ao profissional estar sempre atento às tendências do mercado, aos lançamentos e às ferramentas, não podemos ficar presos ao passado, muito menos a produtos que não atendem a performance oferecida ou a produtos que não têm a qualidade exigida pelo cliente. O mercado tem opções, cabe ao profissional selecionar e testar cada produto ao extremo, para não ter que refazer ou perder um cliente por não conhecer profundamente a qualidade de cada material ofertado no mercado”, arremata Thiago Sossai.

Agradecimentos:

Alltak www.alltak.com.br

Imprimax www.imprimax.com.br

Aplike www.aplike.com.br

Efeito Dublagem em alto-relevo – Base água

Anterior

Alltak®️ lança a nova versão do Sistema Antibolhas Airflow 3.0

PRÓXIMO

Você pode gostar

Matéria de Capa

Sistema Tagless

Cresce o uso da tampografia substituindo etiquetas na indústria têxtil Apresentando potencial para gerar resultados satisfatórios com custo baixo e rapidez na produção, ...

Comentários

Comments are closed.